Separados pelo Destino


Em 28 de Julho de 1976, a cidade de Tangshan - na República Popular chinesa - foi acometida por um dos maiores terremotos já registrados no mundo , ceifando a vida de 240.000 pessoas. Até hoje, esta tragédia está presente nas mentes do povo chinês - o governo , inclusive , construiu um imenso memorial em homenagem as vítimas.

Dirigido pelo diretor, ator e roteirista Feng Xiaogang - o drama Separados pelo Destino ( 唐山大地震) - narra a história ficcional dos gêmeos Fang Da e Fang Deng , que são separados depois que o prédio em que moravam desaba - com os irmãos dentro, devido ao violento terremoto.

Soterrados pelos escombros, os personagens ficam presos embaixo de uma barra de ferro - cada um em uma extremidade do objeto. Impossibilitada de retirar os dois com vida, a equipe de resgate alerta a mãe das crianças, de que ela terá que optar por um deles. Após muito resistir a idéia, Yuan Ni - a mãe - diz aos prantos:"Salvem o meu filho"(numa das cenas mais pertubadoras do longa) . Depois do fatídico episódio, os dois sobreviventes partem para outra região, não sabendo que a menina - ao contrário do que pensavam , também está viva. Sem nenhum parente ( o marido de Yuan e pai dos gêmeos, morreu no evento), Fang Deng acaba adotada por um casal de revolucionários do exército chinês. O cursor do longa parte daí , para o reencontro dos irmãos muitos anos depois, mas antes disso - os protagonistas lutam contra os sentimentos de culpa, rancor e a dor do abandono.



Considerado pela imprensa chinesa como um dos melhores filmes de 2010, a produção de Fen Xiaogang - falada em mandarim - é extremamente bem sucedida ao expor a vulnerabilidade de seus personagens diante da perda - até o máximo limite. O roteiro apresenta Yuan Ni, Fang Da e Fang Deng em várias dimensões, nunca dramatizando em excesso suas tramas individuais - a ponto de serem taxados como peças tendenciosamente melodramáticas. Yuan Ni se martiriza por não ter conseguido salvar a filha e o marido , pelos quais guarda luto eterno - superprotege Fang Da, por ser a única coisa que lhe restou daquela família, outrora feliz. O rapaz por sua vez, limitado por ter perdido um braço - tem tamanha devoção à mãe, mas a ousadia natural da juventude o motiva a buscar desafios fora do lar, sozinho pelo mundo , assumindo que já é um adulto e dono de sua própria vida. Tímida e calada, Fang Deng - apesar de sempre ter sido bem acolhida pelo casal de militares , nutre emoções de um passado onde a sensação do desprezo, por ter sido preterida em favor da vida do irmão, é permanente.

Xiaogang é extremamente competente na condução das cenas onde filho e mãe ou filha e mãe ou pais adotivos se interagem. O movimento da câmera é delicado e sútil, transpondo um pouco da personalidade do povo asiático. Destaque para a cena, quando Deng está prestes a reencontrar a mãe biológica na casa desta. A garota toca na porta levemente, que se abre e revela o lar onde mora aquela mulher, que por anos achou que não se importava com ela.

E se os efeitos especiais das cenas do terremoto surjam mambembes ( é perceptível o uso da maquete), a expressão de tensão no rosto do elenco e figurantes transmitem para o espectador o impacto de uma situação como essa, tão semelhante a ocorrida a pouco no Rio de Janeiro e no Haiti. O horror das imagens de Separados pelo Destino pode até chocar a platéia, mas é inegável que certos diálogos permitem algumas reflexões sobre a limitação humana, perante ao que foge de seu controle e domínio. Assim sendo - quando nos deparamos com a cena de uma mulher pedindo que corte a perna de sua filha , sufocada embaixo de concretos, para que a mesma seja salva - talvez já estejamos questionando nosso valor como humanidade e duvidosos sobre nossas atitudes em um imanente desespero.



Tendo estado entre os dez semi-finalistas do Oscar este ano , mas não selecionado , Separados pelo Destino é uma produção de linha, capitaneada por um diretor que conseguiu extrair de seu elenco o necessário para fazer juz a memória dos muitos que se foram , e tornar válida a tentativa de se mexer numa ferida do país, talvez ainda não totalmente cicatrizada.


Nota: 9

3 Response to "Separados pelo Destino"

  1. Kamila says:

    Não conhecia o filme. Parece ser legal!

    Seu artigo ficou espetacular, Flávio. Parabéns. Creio que não vou assistir ao filme, não faz bem meu estilo, mas chegueia ficar curioso para checar algumas cenas. Abraço.

    JC&M says:

    O FILME É EXCELENTE E DEVERIA SER ASSISTIDO POR TODOS COMO FORMA EDUCATIVA PERANTE AS TRAGÉDIAS. TENHO VISTO AS CRITICAS DE ESCRITORES QUE PARECEM TER CORAÇÃO FEITO DE PEDRA, INSENSÍVEIS OU TALVEZ JÁ PERDERAM SUA ALMA. O FILME É HUMANO E CHOCANTE E SENSIBILIZA QUALQUER HUMANO QUE TENHA FAMÍLIA E CORAÇÃO AMOROSO. VÁ ASSISTIR E PENSE SE FOSSE COM VOCÊ QUE ACONTECESSE A TRAGÉDIA !!!!

Postar um comentário

Powered by Blogger